Ainda hoje existem vários mitos envolvendo a prática de exercício físico no período gestacional, você já deve ter ouvido alguns deles: ‘’Você vai pra academia grávida? Não pode!’’; ‘’Grávida não pode pegar peso!’’; mas eu já quero adiantar pra você que exercício de leve e moderada intensidade, são super recomendados durante a gestação.

É importante a liberação do seu médico obstetra antes de iniciar a prática de atividade física. Além disso, é indispensável a avaliação de um profissional de educação física especializado na área, para definir se há alguma contraindicação e prescrever de forma adaptada e específica um programa de treinamento para gestante. Dentro dessas contraindicações temos: as relativas, absolutas e as indicações para interrupção do programa de exercício físico.

A prática regular de atividade física traz muitos benefícios para o binômio mãe/bebê, proporcionando e mantendo a saúde física e mental. A escolha da modalidade praticada e a frequência da atividade podem variar de acordo com as preferências da mulher, se ela era ativa fisicamente antes da gestação ou se vai iniciar o treinamento depois da descoberta da gestação.

Os benefícios do exercício físico durante a gestação.

Mas, de fato, quais são os benefícios do exercício físico durante a gravidez?

Vou listar aqui (só) dez benefícios para que você comece a entender a importância de se manter ativa durante a gestação:

1. Prevenção de lombalgias: sabe aquela dor lombar que veio com a gestação?

Existem muitas alterações fisiológicas posturais na gravidez:  protração da cintura escapular (fazendo os ombros ‘’caírem’’ para frente), deslocamento do centro de gravidade (faz com que o peso da barriga te puxe para frente), somando tudo isso ao aumento temos como resultado: dor nas costas. A atividade física previne as lombalgias e a orientação da postura correta é de extrema importância contribuindo para adaptação dessa nova postura física.

2. Parto Normal: Se o parto via vaginal é seu desejo, o exercício físico pode ser um grande aliado! Alguns estudos mostram que as gestantes sedentárias podem apresentar risco 4,5 vezes maior de nascimentos por cesárea do que as gestantes que praticam atividades físicas.

3. Trabalho de parto: O exercício físico contribui, juntamente com as alterações endócrinas como, por exemplo, o aumento do estrogênio (normais durante a gravidez) para a promoção de maior flexibilidade. A atividade física regular durante a gestação pode ajudar a amenizar a sensação de dor do parto, contribuindo para que as gestantes ativas fisicamente consigam tolerar melhor o trabalho de parto, principalmente os mais prolongados!

4. Manutenção da aptidão física e da saúde: o bem-estar físico, mental e a sua capacidade de realizar as atividades e tarefas do dia a dia com tranquilidade podem ser mantidos. Assim como a sensação de bem-estar, ânimo e disposição;

5. Controle do Peso:  existem recomendações de ganho de peso adequado durante a gestação e, além da alimentação saudável, a atividade física é excelente aliada no controle de ganho de peso excessivo;

6. Prevenção de Diabetes Gestacional: praticar exercício físico ajuda a manter os níveis de glicemia controlados, o equilíbrio hormonal, evitando o aparecimento do Diabetes Gestacional; E para as mulheres que já possuem o diagnóstico, o exercício físico também é tratamento!

7. Prevenção da Hipertensão Gestacional: auxilia no controle dos valores de pressóricos, pois diminui o estresse cardiovascular o que reflete, por exemplo em frequências cardíacas mais baixas, maior volume sanguíneo em circulação e maior capacidade de oxigenação.

8. Retorno Venoso: o auxílio do exercício no retorno venoso previne o aparecimento de varizes nos pés e pernas, promovendo também melhora nas condições de irrigação da placenta.

9. Saúde mental:  os benefícios do exercício físico se estendem ainda, aos fatores emocionais, contribuindo para que a gestante se torne mais autoconfiante, mais satisfeita com a aparência, redução do risco de desenvolvimento da depressão. Eleve a autoestima e apresente maior satisfação na prática dos exercícios.

10. Menor risco de parto prematuro: acreditava-se que a prática da atividade física durante a gestação pudesse estimular a contração uterina, levando assim ao trabalho de parto antecipado. Porém, há um consenso de que a prática de atividade física monitorada, orientada e adaptada durante a gestação não contribui para a prematuridade!  Estudos demonstram que a atividade física regular fortalece a musculatura pélvica, sendo mais um fator a proporcionar nascimento a termo.

Deu para ter uma ideia de como exercício físico é essencial na gestação? Para finalizar, vale lembrar que a prática de atividade física além de promover saúde, qualidade de vida e bem-estar também é uma forma de autocuidado, recomendada em qualquer idade e em qualquer fase da sua vida. Procure um profissional especializado e vamos treinar!

 

Talyta Daniela Floriano

Educadora Física especialista
em Saúde da Mulher e Doula

 

 

 

Leave a Reply